Sempre aceito

Leitura: João 1:6-13 | A Bíblia em um ano: Números 12–14
Marcos 5:21-43

O especialista em finanças, Warren Buffet, uma das pessoas mais ricas do mundo, não foi aceito pela Universidade de Harvard aos 19 anos. Depois de ter falhado na entrevista de admissão, ele relembra um “sensação de pavor” junto à preocupação com a reação de seu pai em relação à notícia. Em retrospectiva, Buffet diz, “[Tudo] em minha vida que pensei ser um acontecimento esmagador, na ocasião resultou no melhor.”

A rejeição, embora indiscutivelmente dolorosa, não deve nos impedir de realizar o que Deus quer que façamos. Os cidadãos da cidade natal de Jesus negaram que Ele era o Messias (João1:11), e muitos dos Seus seguidores mais tarde o rejeitaram (6:66). Assim como a rejeição de Jesus foi parte do plano de Deus para o Seu Filho (Isaías 53:3), também o foi o ministério ininterrupto de Jesus. Suportando a rejeição terrena e sabendo que o Pai se afastaria dele no Calvário (Mateus 27:46), Jesus prosseguiu, curando doentes, expulsando demônios, e pregando as boas-novas às massas. Antes de sua crucificação Jesus disse, “[Pai terminei] a obra que me confiaste para fazer…” (João 17:4).

Se a rejeição tem se tornado um obstáculo para a obra que Deus lhe deu para fazer, não desista. Lembre-se de que Jesus compreende, e aqueles que vêm a Ele serão sempre aceitos por Jesus (6:37)

Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. —João 1:11

Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. —João 1:11

Fonte: paodiario.org

Alguém Pode Me Amar?

“Pois Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para condenar o mundo, mas para que este fosse salvo por meio dele”. (João 3:17 – *NVI)

Você pode ter todos os defeitos, medos, frustrações, decepções, traumas, ressentimentos, ódio, tristeza, depressão…

Você pode fazer uma lista de maldades em seu caráter, de justificativas para não ser amado, não querer mudar sua posição de derrota, de vítima…

Você pode querer ficar na mesma situação em sua vida até o fim, por achar que merece carregar um fardo pesado, que esta é a sua sentença…

Mas hoje o Senhor te diz:

“Não importa meu filho, minha filha o que você fez ou o que fizeram com você…Eu Te Amo, amo seus olhos, seu jeito de andar, seu jeito de sorrir, sua voz, eu desejo estar ao seu lado sempre, posso te ajudar, curar suas feridas, tirar os seus medos, suas preocupações, posso Filho, posso Filha?”

Seu Pai estará todos os dias esperando sua resposta, você pode responder?

PAI EU…

Texto: Vivian C. Thomazinho Vicente

*Tradução: Nova Versão Internacional

Fonte: mensagemdiaria

O Que Realmente É:

Muitos acreditam que a fé cristã se resume em prédios, costumes e tradições, que enclausuram o homem na jaula do controle.

Confundimos o cristianismo, com usos e costumes, confundimos a Cristo, com programas na TV, confundimos a fé, com números de fiéis, confundimos o verbo, com a inumerada beleza e tamanho de templos.

Isso não é Cristo, isso é uma religião, um rito que não muda nada, se não a aparência, como Cristo ensinou:

“Mas, o que sai da boca, procede do coração, e isso contamina o homem. Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, fornicação, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias”. (Mateus. 15. 18-19 – ACF*) 

Pois Cristo não veio estabelecer um templo, disse que até o mais belo Templo de Herodes, não ficaria pedra sobre pedra (Mateus 24.2), por isso a igreja primitiva até o século III, sobreviveu sem templo, somente em casas.

Cristo não veio procurar números, pois quando uma multidão de dez mil o abandonou ofereceu aos discípulos para irem juntos, mas eles ficaram, pois sabiam o que era realmente importante. (João 6.66-67)

Cristo não é costume, pois foi contra todos eles no primeiro século, desde de guardar de forma rígida o sábado (Mateus 12.10-12), como o modelo petista e legalista da época (Lucas 8.10-14), até suas roupas religiosas, de: longas vestes, franjas, filictérios e suas tradições (Mateus 24.5-7) criticou dizendo, pois coavam as mosquitos, enquanto deixavam passar o cerne da palavra de Deus, que era:

“[...] o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas”. (Mateus 23.23 – ACF*) 

Pois o que Jesus veio proclamar foi o Reino de Deus, ele criado por meio da fé em Cristo, que cria uma nova sociedade, segundo os valores do Pai, ou seja o reino inicia-se dentro de nós e não em aparência exterior:

“E, interrogado pelos fariseus sobre quando havia de vir o reino de Deus, respondeu-lhes, e disse: O reino de Deus não vem com aparência exterior. Nem dirão: Ei-lo aqui, ou: Ei-lo ali; porque eis que o reino de Deus está entre vós”. (Lucas 17.20-21 – ACF*).

Então o cristianismo antes de tudo, é prática, é criar um novo coração, cheio de amor, misericórdia, mansidão, paz, perdão, alegria e bondade. Para assim darmos bons frutos e ações em nosso mundo, e fazer dessa realidade a luz da graça do Senhor. 

“Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus”. (Mateus 5.16 – ACF*). 

Texto: Lucas Vicente.

*Tradução: Almeida Corrigida e Fiel.

Fonte de desejos

Filipenses 4:4-13
…aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. —Filipenses 4:11
Daniel 1–2
1 João 4

Carlyle Marney era o vizinho, pastor e amigo da família de minha esposa quando ela era menina. Um de seus comentários improvisados sobre ter contentamento tornou-se uma das expressões permanentes da família: “Dr. Marney diz: ‘Precisamos consertar a nossa fonte de desejos.’”

É muito fácil querer mais do que precisamos e nos concentrar mais em receber do que em dar. Os nossos desejos rapidamente ditam as nossas escolhas.

Quando o apóstolo Paulo escreveu aos seguidores de Jesus na cidade de Filipos, ele lhes disse: “…aprendi a viver contente em toda e qualquer situação […] tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez” (Filipenses 4:11-12). Na verdade, Paulo estava dizendo: “Consertei a minha fonte de desejos”. É importante perceber que Paulo não nasceu com contentamento. Ele aprendeu nas circunstâncias difíceis da vida cotidiana.

Durante esta época do ano, quando as compras e as pechinchas geralmente ocupam o centro das atenções em tantos países e culturas, por que não nos concentramos em estarmos satisfeitos com as circunstâncias atuais? Pode parecer difícil, mas Paulo, ao falar sobre aprender a estar contente disse: “…tudo posso naquele que me fortalece” (v.13).

Fonte: ministeriosrbc

Lugar de águas

Salmo 42:1-5
…a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna. —João 4:14
Ezequiel 30–32
1 Pedro 4

A África Oriental é um dos lugares mais secos da Terra, o que faz “Nairóbi” ser um nome tão significativo para uma cidade naquela região. O nome vem de uma frase na língua Massai que significa “água fria”, e significa literalmente “o lugar de água”.

Ao longo da história, a presença de água foi vivificadora e estratégica. Se uma pessoa vive em um clima seco ou numa floresta tropical, a água é uma necessidade inegociável. Em um clima seco e árido, saber onde encontrar o lugar de água pode significar a diferença entre a vida e a morte.

A nossa vida espiritual também tem alguns elementos inegociáveis. É por isso que Jesus, ao encontrar uma mulher espiritualmente sedenta num poço, declarou a ela que só Ele poderia fornecer água viva. Ele lhe disse: “…aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna” (João 4:14).

Como a corça mencionada no Salmo 42:1-2 que anseia por água, a nossa alma tem sede de Deus e anseia por Ele (63:1). Precisamos desesperadamente do sustento que vem somente de Jesus Cristo. Ele é a fonte de água viva que refresca os nossos corações.

Fonte: ministeriosrbc